Umberto Eco, Euclides da Cunha e os novos lançamentos da ed.Unesp

Umberto Eco, Euclides da Cunha e os novos lançamentos da ed.Unesp

Para fortalecer o conhecimento em literatura, filosofia e economia, a editora Unesp amplia o seu catálogo com livros escritos por grandes autores. Os livros descritos a seguir são indicados para os leitores em geral, professores, universitários, estudantes e para quem pretende se preparar para provas de Concurso e ENEM.

Euclides da Cunha – Ensaios e inéditos

Com o presente volume, que inaugura a série de inéditos em prosa de Euclides da Cunha, os leitores terão acesso a um número significativo de ensaios do autor, cuja produção se inicia em 1883, quando ele tinha apenas 17 anos, e termina em 1909, ano de sua morte. Trata-se de um total de 31 composições de Euclides que, em seu conjunto, reforçam a vertente ensaística de sua admirável escritura e que ficou consolidada definitivamente em Os sertões.

Conheça mais o livro: http://editoraunesp.com.br/catalogo/9788539307357,ensaios-e-ineditos

Umberto Eco – A busca da língua perfeita

A ideia de que alguma vez existiu uma linguagem que expressasse de forma perfeita e inequívoca a essência de todas as coisas e conceitos possíveis ocupou as mentes dos filósofos, teólogos e místicos por pelo menos dois milênios. Neste livro, Umberto Eco investiga esse projeto utópico de se descobrir uma língua original, perfeita e única para todo o gênero humano.

Conheça mais o livro: http://editoraunesp.com.br/catalogo/9788539307630,a-busca-da-lingua-perfeita-na-cultura-europeia

Joseph A. Schumpeter – Capitalismo, Sociedade e Democracia.

Capitalismo, socialismo e democracia é o mais famoso livro do teórico austríaco Joseph Schumpeter e a obra que torna seu pensamento inclassificável dentro de correntes econômicas hegemônicas. O autor inicia o texto com um exame crítico do marxismo, dedica-se a um longo elogio analítico do capitalismo, embora preveja razões para seu fim, e investiga as premissas do socialismo e as ligações desse sistema com a democracia. Clássico publicado em diversos países, esta edição ganha nova tradução em português e conta com texto introdutório de Joseph Eugene Stiglitz, economista estadunidense ganhador do Prêmio Nobel de Ciências Econômicas de 2001.

Conheça mais o livro: http://editoraunesp.com.br/catalogo/9788539306916,capitalismo-socialismo-e-democracia

A Gramática do Português – Maria Helena de Moura Neves

Após a bem-sucedida empreitada da Gramática de usos do português, Maria Helena de Moura Neves apresenta A gramática do português revelada em textos. Em um projeto ambicioso de pormenorização e exemplificação da diversidade possível dentro e ao largo do cânone linguístico, a obra possibilita ao leitor um mergulho mais profundo nos usos da língua explorados na primeira gramática, em especial os usos oriundos da linguagem falada.
O projeto de Maria Helena de Moura Neves é levado a cabo com o auxílio de uma enorme profusão de exemplos, estudos de caso, que intermedeiam o contato do leitor com as formas referendadas pela gramática normativa e com aquelas que, não raro consideradas “desvios”, aos poucos, calcadas no uso, vão ganhando legitimidade.

Conheça mais o livro: http://editoraunesp.com.br/catalogo/9788539303960,a-gramatica-do-portugues-revelada-em-textos

Debates Feministas – Várias autoras

Este livro é uma conversa entre quatro das principais teóricas feministas da atualidade. Esse intercâmbio foi iniciado em um simpósio sobre feminismo e pós-modernismo, em 1990, na Filadélfia.
As palestrantes originais eram Seyla Benhabib e Judith Butler, com Nancy Fraser como mediadora. A escolha deste grupo específico não era acidental: ainda que essas três teóricas tivessem muito em comum – obras bem estabelecidas sobre teoria feminista – elas também eram conhecidas por terem modos diferentes de se relacionar com o mesmo tópico. Esta conjunção de similaridade e diferença, combinada à reputação de cada uma como teórica poderosa, assegurava um debate consequente. Com a confirmação deste resultado, os textos do simpósio foram publicados na revista Praxis International, em 1991. Depois dessa publicação, decidiu-se ampliar a discussão: foram incluídas uma contribuição de Drucilla Cornell e uma resposta de cada uma das integrantes da “gangue das quatro” à palestra original das outras. Posteriormente, tudo foi publicado no livro que agora chega ao público brasileiro.

Conheça mais o livro: http://editoraunesp.com.br/catalogo/9788539307654,debates-feministas

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*