Homem morto por leão em seu quintal durante carnaval

Homem morto por leão em seu quintal durante carnaval

Respeitar e manter o animal em seu habitat original é uma das melhores iniciativas para proteger animais silvestres e as espécies que estão em risco ou em perigo de extinção. Porém, deslocar um animal de seu habitat natural exige o trabalho de veterinários, biólogos e tratadores treinados para evitar o estresse dos animais. Da mesma forma que um leão é morto por caçadores indevidamente, os maus tratos ou o tratamento errado direcionado a um determinado animal pode gerar mortes para as espécies mantidas em cativeiro e riscos para o próprio ser humano.

Desde 2016, na República Tcheca, Michal Presek mantinha um casal de leões no quintal de sua casa com o intuito de ajudar na reprodução da espécie, porém, no dia 4 de março de 2019, durante as datas do carnaval, ao entrar na jaula para alimentá-los, Michal Presek foi atacado e morto pelo leão, sendo encontrado morto pelos policiais.

No final de 2018, em Paris, um homem de 30 anos foi encontrado escondido no armário de um vizinho depois de encontrar um filhote de leão sentado em sua cama. Anteriormente, na Holanda, um filhote de leão foi encontrado abandonado numa pequena jaula num campo abandonado.

Inicialmente, ninguém sabe de onde surgem os felinos (leões) que estão aparecendo na Europa oferecendo riscos para as pessoas e para os próprios animais. Segundo as autoridades, pode existir cativeiros ilegais que criam e vendem filhotes de leões para proprietários privados mesmo sem autorização para criar e manter animais selvagens em áreas domésticas e comerciais de cidades europeias.

Essa prática pode estar mantendo o comércio ilegal de animais incentivando criadores sem preparo e irresponsáveis, zoológicos não credenciados e até mesmo circos de médio porte que ainda procuram felinos para as suas atrações.

Enquanto que na África, leão é morto por caçadores que buscam a caça esportiva, na Europa há pessoas e instituições que procuram o comércio ilegal de animais selvagens para criar os animais de maneira errada mesmo com boas intenções de tentar proteger a espécie.

Sabemos que o leão é morto por caçadores, principalmente, na África. Em 2015, o mundo ficou chocado com a caça e a morte do Leão Cecil , símbolo do Zimbábue. Na época, o Leão Cecil foi morto a partir de uma flechada numa emboscada mantida por um caçador norte-americano.

Para conscientizar sobre o respeito que o ser humano deve ter em relação aos animais e que o correto é manter os animais em seu habitar original, somente deslocá-los com a atuação de veterinários e de instituições preparadas para cuidar dos animais de forma correta, a história real do Leão Cecil inspirou o livro em quadrinhos “Oi! O Tucano Ecologista – A África do Leão Cecil”, cuja edição já tem edição em língua inglesa na Amazon e compõe a coleção periódica “Histórias Ecológicas” do autor e editor Fernando Rebouças. Veja no link: http://loja.oiarte.com/oiarteloja_livro3.html |

Read in english edition Amazon paperback: https://www.amazon.com/dp/1980783969

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*